Informação!

Observe ao lado direito, abaixo da área do membro, as categorias em que os textos estão organizados.

A Área do Membro pode ser observada ao lado direito, abaixo da caixa de pesquisa. Utilize livremente.

Abaixo dessa mensagem de informação, poderá ler os textos.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Não esqueça de visitar a Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE, um espaço de convívio espiritual interativo.

Registre-se na nossa comunidade! Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Inteligência

Inteligência

Por que certas pessoas possuem uma inteligência mais desenvolvida que outras? Por que alguns indivíduos precisam se esforçar mais nos estudos que outros? As respostas encontram-se nas “sinapses cognitivas” e no “conhecimento mnemônico”.



Alguns espécimes humanos são gerados com uma carga genética de sinapses cognitivas, ou seja, possuem uma conexão entre dois neurônios vizinhos, da qual há mais de um tipo, segundo as formações que fazem o contato entre essas células para que se propague o impulso nervoso de uma para outra fazendo, por sua vez, com que o conhecimento seja compreensivo. Uma vez visto, aprendido, é compreendido e assimilado; tal conhecimento fica no registro cerebral permanentemente à disposição da pessoa.

Já o conhecimento mnemônico, é aquele em que a pessoa necessita desenvolver e fortalecer a memória mediante processos artificiais auxiliares, como, por exemplo a associação daquilo que deve ser memorizado com dados já conhecidos ou vividos; combinações e arranjos; imagens, etc. Esse indivíduo precisa estudar, fixar o conteúdo por repetições e tal conhecimento se perde gradativamente com a falta de uso; trata-se de um conhecimento sem compreensão.

Tal seletividade é uma defesa da própria natureza humana em seu processo evolutivo e de acomodação psíquica e emocional. Se todos tivessem a mesma carga genética cerebral em todo tipo de conhecimento, todos seríamos pilotos, engenheiros, médicos, advogados, agrônomos, físicos, artistas. Nossas necessidades físicas, psíquicas e emocionais seriam supridas em nosso próprio lar ou no máximo num bairro centralizado nos indivíduos que se conhecem. Todos teriam em suas casas pequenos laboratórios voltados a experimentos científicos salutares; todos teriam mini estúdios para o desenvolvimento das artes; todos seríamos nossos próprios críticos. Os pais seriam os próprios professores de seus filhos. A sociedade como conhecemos hoje não existiria. Seria uma humanidade completa e plena em questões intelectuais. Todos já teriam visto e visitado os rincões mais distantes do globo, porque, uma hora ou outra, mesmo que não o quisessem fazer, o tédio e a mesmice invadiriam o centro emocional dos indivíduos impulsionando-os a uma situação de novidade. Não encontraríamos bancos escolares, mas sim centros de pesquisa e expedientes experimentais que levariam a uma eterna busca pela novidade a qual seria imediatamente assimilada e compreendida por todos os cidadãos assim que viesse a público, gerando novas buscas no sentido de se encontrar algo de novo. Doenças seriam raras e abraçadas com alegria quando surgissem, eis que estaríamos diante de algo desafiador. Entretanto, se houvesse risco de vida, todos os habitantes estariam, numa central interligada planetariamente trabalhando para uma saída rápida para o caso, o que culminaria novamente na solução do problema e novo ócio surgiria.

Centros de lazer dos mais diversos seriam construídos em harmonia com o meio ambiente. Mas, descansar de algo que não houve cansaço não estaria nos planos de quase todos os humanos.

Guerras até poderiam ser criadas com o fito de distração, mas logo se chegaria ao senso do ridículo, eis que criar é mais importante que destruir.

A exploração do universo seria o mote mais importante de toda humanidade. Todos os estudos estariam, em suma, voltados para a viagem às estrelas. Desbravar novos rumos, novas fronteiras, descobrir novos planetas, novas entidades biológicas de vida, e quiçá, ajudá-las, seria, doravante, o anelo da humanidade que outrora tinha o mesmo tipo de pensamento.

Assim, chegaríamos como deuses ante novos seres que, angustiosamente, se questionam por que uns são mais inteligentes que outros!

A natureza permite a evolução gradativa para que não haja choques psíco-emocionais, mas o anelo íntimo de todo ser humano vai se filtrando, purificando e chegará o alvorecer de um novo dia em que todos partilharemos de uma inteligência emocional equilibrada!

Kheóps. 06-09-2009.

O IDCMEE agradece pela contribuição.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.


Perdendo a Lucidez com Distração

Jacaré Pegando no Pegando no Pé da Lucidez...

Namastê!

Recebemos mais um relato do nosso amigo Rodrigo Terra que possui um blogue dedicado às suas EFC's. Espero que reflitam sobre o relato do nosso amigo e aguardamos mais manifestação do Rodrigo Terra. O IDCMEE agradece.


Perdendo a Lucidez com Distração

Esse relato aconteceu dia 28 de agosto de 2009 entre 05: 00 e 07:00.

Estava sonhando, quando de repente resolvo testar se estou fora do corpo. Tento voar e confirmo a minha dúvida, estou projetado. Então começo a passear pela cidade onde moro, subo mais alto para que ninguém perceba que estou voando.

Quando chego próximo aos fios de alta tensão, mentalizo que posso passar entre eles, pois não queria ficar agarrado. Normalmente passo por eles e fico admirando a vista de um ângulo que seria impossível no físico.

Do alto vejo algo se movendo perto de uma mata, resolvo descer para ver de perto. Para passar despercebido pelas pessoas, vôo bem próximo ao chão, na vertical (não sei se é por causa do meu corpo físico estar deitado, mas tenho muita dificuldade de me manter nesse sentido).

Chegando mais perto vejo um monte de jacarezinhos correndo para se esconder. Passo por eles e vejo que eles têm mais ou menos uns cinqüenta centímetros. Continuo voando baixo e um dos jacarés fica agarrado em mim e eu saio arrastando ele pela rua.
Quando olho para baixo vejo que ele estava imóvel, não sei se inconsciente ou morto, mas só sei que depois disso perdi a lucidez.

Moral da historia: ao invés de ficar lúcido e ajudar alguém, foi ver jacarezinhos para perder a lucidez!

Paz e Luz!

Rodrigo Terra

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.


sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Chat IDCMEE/ Templo dos Espíritos

Uma Ligação Entre Você e Todos...

Namastê!

O IDCMEE estava pensando em reunir pessoas interessadas em projeção astral, vampirismo, ocultismo, enfim em assuntos diversos em um chat que possibilitaria a troca de experiências, informações e dúvidas em tempo real.



Atualmente já existe o Chat Consciência Astral via MSN, mas pensamos em algo mais fácil de acessar e usar e que permita os membros e leitores do IDCMEE de usufruir da comunidade em que se registraram. Mesmo aqueles que não se registrarão poderão se registrar para participar de reuniões para termos conversas saudáveis dentro de uma visão universalista.

Já imaginou debater assuntos, trocar dúvidas, conhecimentos e experiências em tempo real? Sem dúvida seria agradável. Mas para que seja possível uma conversa saudável e organizada, algumas regras deverão ser respeitadas.

Resumindo, o IDCMEE convida todos os leitores e visitantes que encontrarão esse texto pesquisando na internet ou por acaso para se encontrar com no Chat IDCMEE, o Templo dos Espíritos aberto a discussão construtiva. Apenas terá que se registrar em nossa comunidade e poderá participar dessa atividade.

As regras se resumem a respeitar todos em todos os aspectos, agindo com maturidade, discernimento e promovendo debates construtivos e argumentativos. Poderá expôr as suas dúvidas, opiniões, mas jamais desrespeitar as opiniões dos outros ou manifestar qualquer espécie de discriminação.

Se ainda não é registrado, por favor registre-se!
Se já é registrado, faça o login!

O horário que está inicialmente estabelecido visa ao encontro mais facilitado para todos, considerando as atividades do dia-a-dia. Espero que aproveitem o recurso. Abaixo poderá verificar os horários de encontro. Entretanto, não esqueça que o Chat IDCMEE está sempre aberto, funcionando. As reuniões serão apenas para reunir mais pessoas.

Horários:

Segunda-feira à sexta-feira - reuniões das 21 horas às 23 horas.

Sábado - reuniões das 16 horas às 18 horas e das 21 horas até meia-noite.

Domingo - ainda sem reuniões definidas. Dê a sua sugestão comentando essa mensagem no blogue ou no fórum da comunidade.

Esses horários não servem como compromissos. Apenas para ajudar a um maior número de pessoas se encontrarem. Poderá ir agora mesmo no Chat IDCMEE e conversar com quem estiver lá, independentemente de haver reunião ou não. E não haverá um guia ou professor para realizar alguma espécie de palestra. A palestra será a conversa espontânea entre os membros que aparecerem.

Desde já agradeço a atenção.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

O Esconderijo Mais Próximo - Esconde-esconde da Alma

Você pode se encontrar porque é você que se esconde

A iluminação não é algo a ser alcançado, é algo a ser vivido.

Quando afirmo que alcancei a iluminação, quero dizer simplesmente que resolvi vivê-la. Só isso! E desde então a tenho vivido. É a decisão de não querer mais criar problemas - só isso. É a decisão de parar com toda essa besteira de criar problemas e encontrar soluções.

Toda essa baboseira é um jogo que você joga consigo mesmo - você se esconde e você mesmo procura, interpretando os dois papéis. E você sabe disso! É por isso que, quando falo disso, você ri.

Não estou falando de nada ridículo - você compreende. Está rindo de si mesmo. Observe-se rindo, veja seu sorriso - você compreende. Tem que ser assim porque é seu jogo: você se esconde e aguarda ser descoberto por si mesmo.

Pode se encontrar agora mesmo, porque é você que se esconde. É por isso que os mestres zen batem na cabeça das pessoas. Sempre que alguém diz: "Eu gostaria de ser um Buda", o mestre fica muito zangado. Pois a pessoa está dizendo bobagem. Ela é um Buda.

Se o Buda vem até mim e pergunta como ser um Buda, o que posso fazer? Bater-lhe na cabeça. "Quem você acha que está enganando? Você é um Buda."

Osho, em "A Música Mais Antiga do Universo"
Imagem por spaceamoeba
Agradecemos de coração essas lindas palavras do editor de "Palavras do Osho". É agradável as mensagens que encontro em "Palavras do Osho". Caso o autor esteja lendo esta mensagem, peço para entrar em contato conosco pois gostaria de lhe dizer uma coisa. Não se esconde não.
Siga a vida e brinque nesse jogo o quanto quiser. Você tem tempo. Esconde-esconde da alma. Um dia viverá a sua iluminação. Um dia encontrará você próprio e decidirá viver em si sem mais esconderijos ocultos dentro de si próprio.
Desde já agradeço muito o texto. Direitos autorais totalmente respeitados.
Muita luz e paz!
Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

Aviso de Participação - 1 de Setembro de 2009

Namastê!

Este aviso serve para alertar os leitores e participantes para a necessidade de aumentar a interação entre nós e os conteúdos publicados no Templo dos Espíritos.

Peço que se registre e participe na comunidade e colaborando com textos, seja um poema, um pensamento. Por favor, façam com que o IDCMEE respire e funcione corretamente.

Se o objetivo do blogue for abandonado nas mãos de um ou dois, não haverá como ele viver. O bogue se tornará apenas um espaço de textos, sem intervenção e debates saudáveis.

A comunidade é fácil de usar. O blogue tem acesso fácil aos textos e está aberto para contatos, participações e ideias novas, diferentes.

Registre-se, participe.

O blogue está nas minhas, nas suas, nas nossas mãos.

Muita luz e paz!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

sábado, 29 de agosto de 2009

Júbilo ou Praga?

Reflexão é Sabedoria...

Namastê meus amigos!

Recebemos mais um texto do nosso caro amigo Kheóps. Espero que apreciem o texto.



JÚBILO OU PRAGA?

Outro dia tive a oportunidade de ir até à feira e na volta, passando por uma das inúmeras barracas, envolvido por pessoas alegres e dinâmicas em suas atividades, deparei-me com um cenário que quero usar para ilustrar um ponto que acho interessante no que diz respeito aos conceitos religiosos que construímos e moldamos a nosso bel-prazer para nossas vidas.

Numa dessas tantas barracas, várias moças estavam conversando animadamente quando uma delas exultou por ter sido aprovada numa entrevista para um emprego. Toda feliz, contava seu sucesso às amigas e conhecidas. Quando a mesma estava indo embora, uma dessas “amigas”, a de mais idade, lhe disse: “Quero ver toda essa felicidade continuar se você, ao chegar a casa, não acender uma vela para Nossa Senhora! Você vai ver o que te acontece!”

Essa frase me assombrou tanto que não pude deixar de me incomodar; quer dizer que se a pobre coitada não acender uma vela para a Virgem Santíssima, ela será sumariamente castigada? A Mãe Divina, que não tinha nada a ver com a história, a mando da “amiga” descerá dos Céus e punirá a jovem de uma forma horrível, consoante o tom de voz da pretensa “amiga”. Imaginem vocês, caros leitores. Como pode uma pessoa querer o bem da outra, invocando uma obrigação religiosa do nada para que os outros cumpram com um ritual, que sequer se comprometeram em fazer, e ainda rogam uma praga para a pessoa, implantando em seu subconsciente um terror, de que, se não acender a dita vela, poderá até perder o novo emprego! Como se a Divindade estivesse com um chicote de plantão, esperando só o chamado para fustigar o lombo alheio só por não ter sido beneficiada com uma... vela!

Bem, essa história pode ir longe, se desmembrando em vários leques de estudo, alguns deles, são, a inveja alheia; o medo; a intenção negativa; a maldição; valer-se de uma estrutura tida como divina para castigar uma possível falha alheia; gerar uma dependência nas pessoas de que tudo emana desta ou daquela divindade e nossos esforços são inócuos, e por aí vai.

Se ao invés de ter semeado o terror divino no seio da moça, sua “amiga” tivesse dito outra coisa, tal como, - ainda no patamar divinal – “Agradeça a Nossa Senhora por isso!”, “Louve a Deus!”, ou ainda, um simples: “Que ótimo, fico muito feliz por você!”, as coisas seriam muito, muito diferentes, o que se sentiria dessa “amiga”, seria sim uma energia autêntica de felicidade pelo próximo e não uma rabugice religiosa.

Por tal, estejamos atentos com o que desejamos e colocamos aos nossos entes e demais de nosso convívio, um simples voto de alegria não deve e não pode sair de nossos lábios maculados por uma praga, uma maldição e uma pré-condição divinal, apoiada num castigo misterioso vindo sabe-se lá de onde. O tamanho do equívoco cometido é mais comum do que pode parecer, algumas pessoas atribuem essas funções, com fortes tendências cristãs, às entidades divinas de tal forma que as mesmas, absurdamente, assumem o trabalho do próprio diabo! Assim, se tivéssemos sempre em mente o amor, o perdão e a gratidão, nossa existência seria muito mais suave nesta Terra e nos mundos internos.

Felicidades fraternas.

Kheóps.

28-08-2009.

Agradecemos a disponibilização exclusiva deste texto Kheóps. Aguardamos mais textos de reflexão sincera como esse.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Sorriso

Um Sorriso, Uma Mudança...

Namastê!

Desta vez o IDCMEE está publicando um texto do escritor José Saramago sobre o sorriso. Iniciaremos o tema falando um pouco sobre o sorriso e o seu significado. Alguma vez verificou a definição de sorriso no dicionário? Poderá verificar agora se quiser antes de continuar lendo.



Preste atenção. Lembre de quantos sorrisos já recebeu e de quantos sorrisos já deu. O dicionário e muitas pessoas ignoram a simplicidade de certas atitudes e realidades; ignoram até mesmo o efeito e o significado que um simples sorriso possui. Continuamos a reflexão após a leitura do texto de José Saramago.

O Sorriso

Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir [...] é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos. [...]

O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

Não há dois sorrisos iguais. [...] temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.


O Sorriso (este, com maiúscula) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.


Mas eu falava de gente, de nós, que fazemos a aprendizagem do sorriso e dos sorrisos ao longo da vida própria e das alheias. [...]


A tudo isto é que eu chamo sabedoria. [...]


Dir-me-ão que não cabe tanto no sorriso. Eu digo que cabe. Soube-o a noite passada, quando foi ele a única resposta para a insónia e para os monstros do pesadelo nascido no sono onde o corpo acabou por deslizar, cansado e aflito. Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas. Pessoal e rigorosamente transmissível. O ponto está em haver quem o conjugue.


José Saramago, «O sorriso», Deste Mundo e do Outro, 5.ª edição, Lisboa, Editorial Caminho, 1997

"O Sorriso (este, com maiúscula) é a curva que endireita o Mundo"

Não parece que temos muitos sorrisos. Mas podemos sorrir e levar sorrisos sinceros aos que nos rodeiam. O que custa sorrir para alguém que sofre e assim reconfortá-lo? Nada.

O Sorriso não é apenas uma palavra; é uma atitude e uma parcela de sabedoria profunda daquele que sabe que não adianta gritar e insultar os problemas e os desafios. O melhor é sorrir e seguir em frente mesmo tropeçando muitas vezes. Sorria para a vida! Não perca tempo evitando sorrisos pois eles valem a pena. Não sorria com hipocrisia; sorria aos olhos dos pequenos milagres como a mãe que sorri quando seu filho nasce; como o aniversariante sorri no seu aniversário; como os noivos que sorriem quando se casam. Sorria com amor e carinho.

Um sorriso vale mais que mil palavras mudas e mais que mil imagens falsas. José Saramago já disse: "Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas."


Espero que tenha apreciado o texto e a reflexão. Pense sobre isso. E quando sorrir é porque compreendeu de verdade a mensagem e entende a comunicação dos gestos simples.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro
IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!


Rafael.

_________________________

Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE)
Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O Ser Humano

Largue as Correntes, Seja Você Mesmo...

Namastê!

Escrevi recentemente um texto sobre o ser humano. É algo muito complexo mas disse aquilo que vinha do coração. Uma pequena reflexão sobre nós humanos. Leia com carinho e maturidade.



O Ser Humano

Somos seres humanos, espíritos encarnados na Terra, logo somos imperfeitos, falhos e não devemos nos sentir culpados por isso. A culpa é muito anti-evolutiva e não resolve nada, nem nos ajuda. Então para que a cultivar? Eu próprio não poderei lhe julgar, dizendo o certo ou o errado pois não tenho, nem ninguém aqui, capacidade total e justa de o fazer. E ao meu ver ninguém fez isso, não com consciência total. Agora, dentro das nossas imperfeições, vamos dizendo aquilo que achamos por estudo e experiência. É assim, trocando ideias, lições e conhecimentos, que crescemos juntos.

Quanto a questão de algumas pessoas terem preconceito com a medunidade, é um direito delas, porém elas podem refletir sobre nisso e tentar eliminar o preconceito. Isso porque preconceitos são atrasos que temos que ultrapassar com carinho, maturidade e discernimento. Seja preconceito com mediunidade, ou qualquer outro. Os preconceitos não são formas de expandir, mas sim de limitar.

A mediunidade não é utilizada para amarações, separações, etc. Ela é utilizada para que espíritos possam se comunicar com os encarnados e para que os encarnados possam se comunicar com o mundo espiritual, agindo para o progresso da humanidade. Mas como tudo no mundo, há dois lados (a dualidade). Por isso, existem aqueles que utilizam os seus conhecimentos e a sua mediunidade de forma a obter lucro material como dinheiro. Essas pessoas se aproveitam das pessoas que sofrem e que querem um caminho fácil de obter uma coisa, e assim utilizam a escravização de quiumbas e os serviços dos vampiros para satisfazer a pessoa. Em troca, a pessoa é vampirizada e perde ectoplasma para pagar os serviços dessas entidades de vibração inferior. E nesse ciclo vicioso, ela nunca consegue o que desejava, ela só é um brinquedo na mão de entidades inferiores que precisam de ectoplasma. Nada de material dura eternamente e quando ela morre... só resta o corpo espiritual dela deteriorado e um conjunto de vampiros perseguindo ela nas zonas densas do Umbral. Os encarnados que usam o seu conhecimento para isso, são feiticeiros.

Atenção que somos todos médiuns, sem distinção. Mesmo que uns tenham a mediunidade mais desenvolvida. Agora, mente aberta e reflita. E todos os médiuns que trazem conhecimento? E os projetores que saem dos seus corpos físicos e tentam ajudar mesmo precisando de ajuda e apesar das suas imperfeições? E o estudante que se preocupa em sair para amparar e se esforça para isso? E os médiuns que fazem passe? etc e etc.

Em todas as religiões, linhas de pensamento, seja a Gnose, o Espiritismo, o budismo, etc, o que mais interessa é aprendermos de forma universal, aprendermos que o amor é a força constante e que todo o resto é a sua ausência. Ensinamentos básicos e sinceros se repetem em religiões, pois no fundo a base é a mesma: o amor. Depois as religiões se tornam limitadas pois são feitas pelo homem, por nós, que somos limitados ainda, imperfeitos, e então limitamos o nosso pensamento em uma religião. Elas são boas mas só se o indivíduo manter a mente aberta, refletir e acompanhar a mudança sempre com amor e compreensão.

Há aqueles que utilizam a mediunidade para um lado mais inferior e outros que a utilizam para o lado superior. E nós? Quem somos para julgar eles? Tanto que ainda temos para aprender em todas as linhas de pensamento. Os nossos atos mais egóicos, nossas necessidades articiais, as nossas fraquezas, os nossos medos, todos temos isso. Não podemos avaliar em profundidade com excelência. A melhor forma é manter a mente aberta e ir ouvindo e aprendendo aos poucos. Lapidando. Ainda temos muitas oportunidades de aprender e melhorar.

A perfeição não é um extremo, mas sim o meio.

Então não se prenda a um extremo. Percorra de um lado ao outro e aprenda com o caminho, com os obstáculos e lembre sempre que o que mais queremos é o Amor. Cada outro sentimento é um tentiva falhada de amor. Mantenha-se no meio, de mente aberta, e sorrindo. Quem fica só em um lado, julgando o outro, não se permite aprender abertamente. Já há tanto sofrimento, tanta dor, porque ficar triste? Sorria para os que sofrem e espere que elas sorriam com você. Já há muitos que esqueceram o sorriso; não é necessário mais um. Sorri e eles sorrirão com você; chora e chorarás sozinho. Então, sorria e ame.

"O Sorriso é a curva que indireita o Mundo"

Espero que não leve essa mensagem como um julgamento, não era minha intenção. Só senti que devia escrever isso por intuição, mesmo eu sendo imperfeito e quem sabe tendo preconceitos sem nem percebê-los. Desculpe se fiz algum julgamento ou se me faltou lucidez em algum momento. Sou como você, leitor: imperfeito e falho, aprendendo a cada minuto.

Muita luz e paz!

Um grande abraço!

Rafael.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o
IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de
atualização? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro
IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.

_________________________

Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE)
Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.



domingo, 23 de agosto de 2009

A Bíblia e Os Seus Escritores

Um Antigo Escrito, Um Livro Espiritual...

Namastê!

Desta vez, recebemos uma contribuição do Consciência Livre, do caro Kheóps, que nos traz um texto sobre a bíblia. Os leitores do IDCMEE podem também ir ao Consciência Livre obter informações, mas esse texto podem ler abaixo.

A Bíblia e Os Seus Escritores

A palavra bíblia é derivada da palavra grega biblos, que significa livro ou rolo.

A bíblia foi escrita durante um período de mais de 1500 anos, foram aproximadamente 40 os seus autores, servos inspirados pelo Espírito Santo. Apesar dos seus diversos autores, é um só livro, com uma única mensagem, isenta de contradições em seu conteúdo.

É um livro espiritual, se aceita pela fé, direcionada a um povo específico, o Povo de Deus. São estes todos os que foram lavados e restaurados no sangue de Jesus e o tem como Mestre.

Devemos lê-la em espírito, meditando em seus ensinamento e ouvindo a voz do Santo Espírito, que nos dá a compreensão. É um livro especial que traz os princípios da fé do Povo de Deus.

A seguir apresentamos uma tabela com os livros, datas prováveis em que foram escritos e autores.


Livro

Data

Autor

Livro

Data

Autor

Antigo Testamento:

Gn

1440 aC

Moisés

Ex

1400 aC

Moisés

Lv

1445 aC

Moisés

Nm

1400 aC

Moisés

Dt

1400 aC

Moisés

Js

1400—1375 aC

Josué

Jz

1050—1000 aC

Desconhecido

Rt

1050—500 aC

Desconhecido

1 Sm

931—722 aC

Samuel e outros

2 Sm

931—722 aC

Samuel e outros

1 Rs

560—538 aC

Jeremias

2 Rs

560—538 aC

Jeremias

1 Cr

425—400 aC

Esdras

2 Cr

425—400 aC

Esdras

Ed

538—457 Ac

Esdras

Ne

423 aC

Neemias

Et

465 aC

Desconhecido

Sec. V—II aC

Moisés ou Salomão

Sl

1000—300 aC

Davi, Asafe e outros

Pv

950—700 aC

Salomão e outros

Ec

935 aC

Salomão

Ct

970—930 aC

Salomão

Is

700—690 aC

Isaias

Jr

626—586 aC

Jeremias

Lm

587 aC

Jeremias

Ez

593—573 aC

Ezequiel

Dn

537 aC

Daniel

Os

750 aC

Oséias

Jl

835—805 aC

Joel

Am

760—750 aC

Amós

Ob

586 aC

Obadias

Jn

760 aC

Jonas

Mq

704—696 aC

Miquéias

Na

612 aC

Naum

Hc

600 aC

Habacuque

Sf

630 aC

Sofonias

Ag

520 aC

Ageu

Zc

520—475 aC

Zacarias

Ml

450 aC

Malaquias


Novo Testamento:

Mt

50 –75 dC

Mateus

Mc

65—70 dC

Marcos

Lc

59—75 dC

Lucas

Jo

85 dC

João

At

62 dC

Lucas

Rm

56 dC

Paulo

1Co

56 dC

Paulo

2Co

56 dC

Paulo

Gl

55—56 dC

Paulo

Ef

60—61 dC

Paulo

Fp

61 dC

Paulo

Cl

61 dC

Paulo

1Ts

50 dC

Paulo

2Ts

50 dC

Paulo

1Tm

64 dC

Paulo

2Tm

66—67 dC

Paulo

Tt

64 dC

Paulo

Fm

60—61 dC

Paulo

Hb

64—68 dC

Desconhecido

Tg

48-62 dC

Tiago (irmão de Jesus)

1Pe

60 dC

Pedro

2Pe

65—68 dC

Pedro

1Jo

90 dC

1,2,3 Jo // João

Jd

65—80 Dc

Judas

Ap

70—95 dC

João





Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o
IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de
atualização? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro
IDCMEE? Registre-se já!

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.

_________________________

Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE)
Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.



Seja um membro registrado do IDCMEE!

Namastê!

Quer participar da Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE em tempo real?

Registre-se na nossa comunidade!

Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Novidades no Email!

Namastê caros leitores!

Se estiverem interessados em receber um email avisando sobre as atualizações do IDCMEE (novos textos, mensagens, informações, categorias, etc), por favor envie um email para conscienciastral@gmail.com e passará a receber as novidades diretamente na sua caixa de entrada.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.