Informação!

Observe ao lado direito, abaixo da área do membro, as categorias em que os textos estão organizados.

A Área do Membro pode ser observada ao lado direito, abaixo da caixa de pesquisa. Utilize livremente.

Abaixo dessa mensagem de informação, poderá ler os textos.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Não esqueça de visitar a Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE, um espaço de convívio espiritual interativo.

Registre-se na nossa comunidade! Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Sorriso

Um Sorriso, Uma Mudança...

Namastê!

Desta vez o IDCMEE está publicando um texto do escritor José Saramago sobre o sorriso. Iniciaremos o tema falando um pouco sobre o sorriso e o seu significado. Alguma vez verificou a definição de sorriso no dicionário? Poderá verificar agora se quiser antes de continuar lendo.



Preste atenção. Lembre de quantos sorrisos já recebeu e de quantos sorrisos já deu. O dicionário e muitas pessoas ignoram a simplicidade de certas atitudes e realidades; ignoram até mesmo o efeito e o significado que um simples sorriso possui. Continuamos a reflexão após a leitura do texto de José Saramago.

O Sorriso

Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir [...] é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos. [...]

O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

Não há dois sorrisos iguais. [...] temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.


O Sorriso (este, com maiúscula) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.


Mas eu falava de gente, de nós, que fazemos a aprendizagem do sorriso e dos sorrisos ao longo da vida própria e das alheias. [...]


A tudo isto é que eu chamo sabedoria. [...]


Dir-me-ão que não cabe tanto no sorriso. Eu digo que cabe. Soube-o a noite passada, quando foi ele a única resposta para a insónia e para os monstros do pesadelo nascido no sono onde o corpo acabou por deslizar, cansado e aflito. Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas. Pessoal e rigorosamente transmissível. O ponto está em haver quem o conjugue.


José Saramago, «O sorriso», Deste Mundo e do Outro, 5.ª edição, Lisboa, Editorial Caminho, 1997

"O Sorriso (este, com maiúscula) é a curva que endireita o Mundo"

Não parece que temos muitos sorrisos. Mas podemos sorrir e levar sorrisos sinceros aos que nos rodeiam. O que custa sorrir para alguém que sofre e assim reconfortá-lo? Nada.

O Sorriso não é apenas uma palavra; é uma atitude e uma parcela de sabedoria profunda daquele que sabe que não adianta gritar e insultar os problemas e os desafios. O melhor é sorrir e seguir em frente mesmo tropeçando muitas vezes. Sorria para a vida! Não perca tempo evitando sorrisos pois eles valem a pena. Não sorria com hipocrisia; sorria aos olhos dos pequenos milagres como a mãe que sorri quando seu filho nasce; como o aniversariante sorri no seu aniversário; como os noivos que sorriem quando se casam. Sorria com amor e carinho.

Um sorriso vale mais que mil palavras mudas e mais que mil imagens falsas. José Saramago já disse: "Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas."


Espero que tenha apreciado o texto e a reflexão. Pense sobre isso. E quando sorrir é porque compreendeu de verdade a mensagem e entende a comunicação dos gestos simples.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro
IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!


Rafael.

_________________________

Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE)
Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja um membro registrado do IDCMEE!

Namastê!

Quer participar da Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE em tempo real?

Registre-se na nossa comunidade!

Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Novidades no Email!

Namastê caros leitores!

Se estiverem interessados em receber um email avisando sobre as atualizações do IDCMEE (novos textos, mensagens, informações, categorias, etc), por favor envie um email para conscienciastral@gmail.com e passará a receber as novidades diretamente na sua caixa de entrada.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.