Informação!

Observe ao lado direito, abaixo da área do membro, as categorias em que os textos estão organizados.

A Área do Membro pode ser observada ao lado direito, abaixo da caixa de pesquisa. Utilize livremente.

Abaixo dessa mensagem de informação, poderá ler os textos.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Não esqueça de visitar a Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE, um espaço de convívio espiritual interativo.

Registre-se na nossa comunidade! Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Inteligência

Inteligência

Por que certas pessoas possuem uma inteligência mais desenvolvida que outras? Por que alguns indivíduos precisam se esforçar mais nos estudos que outros? As respostas encontram-se nas “sinapses cognitivas” e no “conhecimento mnemônico”.



Alguns espécimes humanos são gerados com uma carga genética de sinapses cognitivas, ou seja, possuem uma conexão entre dois neurônios vizinhos, da qual há mais de um tipo, segundo as formações que fazem o contato entre essas células para que se propague o impulso nervoso de uma para outra fazendo, por sua vez, com que o conhecimento seja compreensivo. Uma vez visto, aprendido, é compreendido e assimilado; tal conhecimento fica no registro cerebral permanentemente à disposição da pessoa.

Já o conhecimento mnemônico, é aquele em que a pessoa necessita desenvolver e fortalecer a memória mediante processos artificiais auxiliares, como, por exemplo a associação daquilo que deve ser memorizado com dados já conhecidos ou vividos; combinações e arranjos; imagens, etc. Esse indivíduo precisa estudar, fixar o conteúdo por repetições e tal conhecimento se perde gradativamente com a falta de uso; trata-se de um conhecimento sem compreensão.

Tal seletividade é uma defesa da própria natureza humana em seu processo evolutivo e de acomodação psíquica e emocional. Se todos tivessem a mesma carga genética cerebral em todo tipo de conhecimento, todos seríamos pilotos, engenheiros, médicos, advogados, agrônomos, físicos, artistas. Nossas necessidades físicas, psíquicas e emocionais seriam supridas em nosso próprio lar ou no máximo num bairro centralizado nos indivíduos que se conhecem. Todos teriam em suas casas pequenos laboratórios voltados a experimentos científicos salutares; todos teriam mini estúdios para o desenvolvimento das artes; todos seríamos nossos próprios críticos. Os pais seriam os próprios professores de seus filhos. A sociedade como conhecemos hoje não existiria. Seria uma humanidade completa e plena em questões intelectuais. Todos já teriam visto e visitado os rincões mais distantes do globo, porque, uma hora ou outra, mesmo que não o quisessem fazer, o tédio e a mesmice invadiriam o centro emocional dos indivíduos impulsionando-os a uma situação de novidade. Não encontraríamos bancos escolares, mas sim centros de pesquisa e expedientes experimentais que levariam a uma eterna busca pela novidade a qual seria imediatamente assimilada e compreendida por todos os cidadãos assim que viesse a público, gerando novas buscas no sentido de se encontrar algo de novo. Doenças seriam raras e abraçadas com alegria quando surgissem, eis que estaríamos diante de algo desafiador. Entretanto, se houvesse risco de vida, todos os habitantes estariam, numa central interligada planetariamente trabalhando para uma saída rápida para o caso, o que culminaria novamente na solução do problema e novo ócio surgiria.

Centros de lazer dos mais diversos seriam construídos em harmonia com o meio ambiente. Mas, descansar de algo que não houve cansaço não estaria nos planos de quase todos os humanos.

Guerras até poderiam ser criadas com o fito de distração, mas logo se chegaria ao senso do ridículo, eis que criar é mais importante que destruir.

A exploração do universo seria o mote mais importante de toda humanidade. Todos os estudos estariam, em suma, voltados para a viagem às estrelas. Desbravar novos rumos, novas fronteiras, descobrir novos planetas, novas entidades biológicas de vida, e quiçá, ajudá-las, seria, doravante, o anelo da humanidade que outrora tinha o mesmo tipo de pensamento.

Assim, chegaríamos como deuses ante novos seres que, angustiosamente, se questionam por que uns são mais inteligentes que outros!

A natureza permite a evolução gradativa para que não haja choques psíco-emocionais, mas o anelo íntimo de todo ser humano vai se filtrando, purificando e chegará o alvorecer de um novo dia em que todos partilharemos de uma inteligência emocional equilibrada!

Kheóps. 06-09-2009.

O IDCMEE agradece pela contribuição.

Pode comentar e acrescentar informações sobre o tema na Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE ou então nos deixe um comentário curto aqui mesmo.

Se quiser contribuir para o IDCMEE com textos, poemas, mensagens espirituais, nos envie um email para conscienciastral@gmail.com e aguarde contato.

Quer receber nosso boletim de atualização ? Envie um email notificando o seu desejo.

Quer ser membro IDCMEE? Registre-se já!

Comente no fórum da comunidade.

Muita luz, paz e lucidez!

Rafael.
_________________________
Instituto de Desenvolvimento Conscienciológico e Manifestação Espiritual Expressiva (IDCMEE) Templo dos Espíritos (TE) - Consciência Astral.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja um membro registrado do IDCMEE!

Namastê!

Quer participar da Comunidade Consciência Astral/ IDCMEE/ TE em tempo real?

Registre-se na nossa comunidade!

Faça parte do Templo dos Espíritos!

Saiba mais sobre ser um membro registrado.

Novidades no Email!

Namastê caros leitores!

Se estiverem interessados em receber um email avisando sobre as atualizações do IDCMEE (novos textos, mensagens, informações, categorias, etc), por favor envie um email para conscienciastral@gmail.com e passará a receber as novidades diretamente na sua caixa de entrada.

Torne-se um colaborador/ colunista fixo do IDCMEE! Saiba mais clicando aqui!

Obrigado pela sua atenção.

IDCMEE.